Bem vindo...

...bem vindo a porta que te levará a viajar comigo; que te fará meu companheiro(a) em cada nova aventura... e história nas antigas; venha, vamos juntos conhecer o mundo... Andarilho.

Quem sou eu

Minha foto
Rolim de Moura, Rondônia, Brazil
...Motociclista aventureiro, apaixonado pela vida e pela liberdade... ...Antonio o Andarilho; é natural de Dourados –MS, tem 42 anos; autodidata em moto turismo; é otimista, prega e tem por objetivo: viver a vida intensamente com responsabilidade; preza pela direção defensiva e responsabilidade no trânsito, é disciplinado e adora desafios; membro das redes: Brazil Rider's, AME-BR e Irmandade Sem Fronteiras ; fundador e membro ativo do Moto Grupo Expedicionários da Amazônia; também membro da Iron Butt Association, Iron Butt # 45.581 do mundo; não é apegado a bens materiais; vive em Rolim de Moura –Rondônia -Brasil, com sua esposa e dois filhos menores; ex militar do Exército, atualmente comerciante; possui vasta experiência em viagens de curto, médio e longo alcance; e tem prazer em planejar, organizar e executar expedições, viagens e passeios; sempre muito bem acompanhado por sua fiel companheira "Sarita", sua Nx 350 Sahara 1999, a qual possui e viajam juntos a muitos anos; conhecedor da mecânica básica de motos; fala espanhol; e possui curso e estágio de 1ºs socorros e sobrevivência do Exército Brasileiro. Informações e contato; e-mail: andarilhoexpedicoes@gmail.com

sexta-feira, 30 de maio de 2014

Moto-Passeio Salto das Nuvens - Tangará da Serra-MT

Nesse passeio relizado entre 23 e 25 de maio de 2014 para o MT, tivemos mais alguns integrantes além de mim; foram eles: João Bautz, Gilmar Feitosa, Nilsão, Benício Spagnol, Roberto, Eneas e sua esposa Iane, esses aqui de Rolim de Moura; mais Joaquim de Ji-Paraná, Maninho de São Francisco e Fábio de Nova Brasilândia; como sempre um povo muito bom de se dividir a estrada. Aproveitamos a ida ao encontro de motociclistas do MC Amigos, de Nova Olímpia-MT; onde fomos muito bem recebidos e tratados, em todos os sentidos, pois tinha uma costela de fogo de chão, daquele jeito; obrigado ao Zé Carlos e a todos os motociclistas da organização e também aos que participaram desse maravilhoso evento... mas como minhas postagens tem um fim diferente, que é o mototurismo; vamos falar do Salto das Nuvens, esse belo lugar, que conhecemos na ída para Nova Olímpia, mas que está nas proximidades de Tangará da Serra, região linda... saímos de Rolim de Moura bem cedo, ainda estava escuro, eram 04:00 hs da manhã; seguimos para Pimenta Bueno ainda de noite mesmo, de lá para Vilhena o dia começou a clarear; foi aí que surgiu o primeiro problema da viagem, a falcon do Nilsão parou, apagão total... ainda não estava totalmente claro o dia... meche daqui, meche dali... e então descobrimos o problema, ou pelo menos parte dele; a bateria dele, estava inchada igual um sapo nervoso, kkkkkkkkkkkkk... e continuava inchando, mesmo parada... um perigo; retiramos ela da moto e mesmo sabendo que não é o mais correto, enterramos a bateria num barranco; quem é que ía levar uma bateria prestes a explodir no baú? Mesmo sem a bateria ela pegou no tranco, mas quando a gente tentava acelerar, ela cortava; é a borboleta eletrônica que a falcon possui, e que necessita de energia vindo da bateria, como estava sem bateria, nada feito... foi aí que me lembrei que a Sarita consegue andar sem a bateria, então retiramos a bateria dela e passamos para a falcon, que pegou de imediato e funcionou normalmente... dei um tranco na Sarita e seguimos para Vilhena, a fim de resolver o problema e continuar nossa viagem. Nesse trecho a corrente da Sarita arrebentou, danificando bastante a tampa do pinhão e o capa corrente, colocamos mais uma emenda e seguimos... é nessa hora que a gente vê o que é irmandade de verdade; obrigado irmãos! Chegando em Vilhena, o Boliviano(meu companheiro na Expedição Altiplano 2013) e sua esposa Fabiane, nossos irmãos de estrada aqui de Rolim de Moura, e que a pouco se mudaram para Vilhena, já nos esperavam com um delicioso e recheado café da manhã; enquanto tomamos o café, o Nilsão e o Roberto foram no centro resolver o problema da falcon; já que a bateria da Sarita na falcon, também já estava inchada. Depois de um tempo chegaram com uma bateria nova para a Sarita e com o seguinte diagnóstico; o retificador da falcon havia pifado, estava carregando demais, e por isso estragou as duas baterias, era excesso de carga, por isso ficaram inchadas. Trocaram o retificador e a bateria da falcon também. Depois que o Nilsão e o Roberto tomaram café, agradecemos o Boliviano e a Fabiane, e seguimos rumo a Comodoro. Alguns quilometros antes da chegada a Comodoro, uma chuva fina, junto com um vento nos encontrou, era uma friagem chegando; vento, frio e chuva... um bom batizado para o Nilsão, o Benício Spagnol e a Iane, que estavam viajando de moto pela primeira vez; eu que estava equipado senti frio, imagina eles. Seguimos sentido Campo Novo dos Parecis, e esse clima junto; passamos pelo pedágio dos índios... em Campo Novo, eu achei que estava no Perú, muito frio mesmo... e muito vento, misturao a chuva fina... e aí o que fazer num lugar igual o Salto das Nuvens com um clima desses? kkkkkkkkkkkk... mas mesmo assim fomos... lugar magnífico no frio, imagina estando quente; chegamos e nos alojamos em dois chalés; rústicos, igual eu gosto; chuveiro quente, igual eu gosto; e o frio lá fora, igual eu gosto... isso tudo juto com amigos, não tem preço. Eu e o Gilmar ainda tomamos um banho nas águas do Salto, Rio Sepetuba; as águas não estavam frias, o clima fora delas e que estava, então o negócio era ficar só com a cabeça fora d'água, bom demais... depois do banho nos reunimos para jantar, jogar conversa fora e dar risadas dos acontecimentos do dia; todos estavam felizes, isso é que importa. Dormimos muito bem, e no dia 24 sábado, era dia de chegar em Nova Olímpia; o frio continuava, mas a chuvinha tinha ido embora. Nessa manhã a Iane, esposa do Eneas, ainda tomou um banho no Sepetuba; corajosa também essa moça eim... O Salto das Nuvens é um lugar maravilhoso, fomos embora com vontade ficar... um dia voltamos. Essa região de Tangará da Serra, que está situada entre duas serras, é muito interessante e bonita; essa serra de Tangará divide a Bacia Amazônica da Bacia do Prata, um importante acidente geográfico. O Rio Sepetuba por exemplo, esse do Salto das Nuvens, não corre para o Rio Amazonas, e sim para o Rio Paraguai, e segue rumo a Argentina e Uruguai para lá encontrar o Atlântico. O nome Tangará, é o nome de um pássaro da região, e "da Serra", porque está na verdade entre duas serras, por isso esse nome, Tangará da Serra. O passeio foi muito bom, passamos por muitas plantações extensas de milho, soja, girasol... o cerrado é lindo. Ficamos o restante do sábado no encontro, e no domingo cedo retornamos para nossa velha rotina, kkkkkkkkkkkkkk... cara crachá... cara crachá... valeu gente; obrigado a Deus por nos proporcionar esse momento, obrigado a minha família pelo apoio e aos compaheiros de estrada pela irmandade. Até a próxima!




Salto a noite
Joaquim, o Véio do rio...
momentos inesquecíveis
Salto das Nuvens
eu
Eneas e Fábio
cheiro de natureza
vista do nosso chalé
Adeus lugar lindo...
...o mundo é grande e tem outros lugares a me esperar
voltando para casa
Gilmar Feitosa
daqui para baixo fotos cedidas pela pousada
">








ficamos nesse chalé, muito bom; só que a escadinha não combina com álcool, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk