Bem vindo...

...bem vindo a porta que te levará a viajar comigo; que te fará meu companheiro(a) em cada nova aventura... e história nas antigas; venha, vamos juntos conhecer o mundo... Andarilho.

Quem sou eu

Minha foto
Rolim de Moura, Rondônia, Brazil
...Motociclista aventureiro, apaixonado pela vida e pela liberdade... ...Antonio o Andarilho; é natural de Dourados –MS, tem 42 anos; autodidata em moto turismo; é otimista, prega e tem por objetivo: viver a vida intensamente com responsabilidade; preza pela direção defensiva e responsabilidade no trânsito, é disciplinado e adora desafios; membro das redes: Brazil Rider's, AME-BR e Irmandade Sem Fronteiras ; fundador e membro ativo do Moto Grupo Expedicionários da Amazônia; também membro da Iron Butt Association, Iron Butt # 45.581 do mundo; não é apegado a bens materiais; vive em Rolim de Moura –Rondônia -Brasil, com sua esposa e dois filhos menores; ex militar do Exército, atualmente comerciante; possui vasta experiência em viagens de curto, médio e longo alcance; e tem prazer em planejar, organizar e executar expedições, viagens e passeios; sempre muito bem acompanhado por sua fiel companheira "Sarita", sua Nx 350 Sahara 1999, a qual possui e viajam juntos a muitos anos; conhecedor da mecânica básica de motos; fala espanhol; e possui curso e estágio de 1ºs socorros e sobrevivência do Exército Brasileiro. Informações e contato; e-mail: andarilhoexpedicoes@gmail.com

domingo, 6 de março de 2016

Expedição Rondon 2016. Dia 09 de fevereiro, 4º e último dia, 1ª etapa.

Hoje na hora do café no Hotel Decolores, fomos agraciados com um bate papo espontâneo, entre nós da Expedição Rondon e a D. Odete; Odete Pancieri Zandonati, dona do hotel; ela é uma das pioneiras da cidade de Alta Floresta D’Oeste. Nos contou como tudo começou; as dificuldades, as vitórias e toda essa trajetória até os dias de hoje. Nos contou toda a história do pioneiro de Alta Floresta D'Oeste, Izidoro Stédile; que foi assassinado quando ainda era prefeito da cidade. Seu falecido esposo, Orlando Zandonati, já foi vereador na cidade; por isso ela conhece muito bem toda a trajetória do município desde seu início. Recomendo o hotel da D. Odete; o Hotel Decolores, fone: (69) 3641-2642, centro de Alta Floresta D’Oeste. Após a entrevista, a agradecemos e fomos fazer algumas fotos da cidade, para logo depois seguir para Nova Geasa. Esse trecho entre Alta Floresta e Geasa é muito lindo, uma das regiões mais bonitas da etapa. Muitos lagos, e tanques de peixes; o terreno acidentado proporciona vistas incríveis. Passamos bem próximo de quatro usinas hidrelétricas da família Cassol. Passamos em cima do Rio Branco, e logo depois chegamos a uma corredeira muito bonita. Região de terras muito férteis, com muitas lavouras de café. Depois de várias fotos pelo caminho, chegamos ao Distrito Nova Geasa, que é distrito de Alta Floresta. Fizemos algumas fotos, conversamos um pouco com a moça da mercearia e com um cliente que estava por ali, para saber se seria possível cruzar o Rio Branco para o outro lado, para seguirmos para Nova Brasilândia D’Oeste, que estava a apenas 23 quilômetros dali, e seria nosso próximo destino. Segundo o rapaz e a moça, a ponte esta a muito tempo quebrada, e seria impossível cruzarmos por ali, sem dizer de seu acesso muito difícil. Mesmo assim resolvemos ir ver com nossos olhos; seguimos pela mesma estrada e 3,5 km a frente pegamos uma estradinha à direita, seguimos por uns 2 km e logo depois chegamos em um igarapé sem ponte, com cerca de 80 cm de água, e com muita madeira e barro no fundo; dificultando assim a passagem das motos. Deixamos as motos ali e fomos então fazer o reconhecimento da tal ponte/”pinguela”; seguimos por uns 2 km mata adentro a pé; até rastro de anta encontramos na trilha; já ficamos meio preocupados foi com a onça, kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Então quando chegamos a beira do Rio Branco, a menos de 20 km de N. Brasilândia; infelizmente o cenário não era dos melhores; natureza exuberante... mas ponte que era bom, nada. A decisão de nem tentar passar ali e arriscar perder uma das motos nas profundas águas do rio, foi unânime. Digo decisão, pois lá há uma ponte tipo Indiana Jones, mas passar ali seria loucura; impossível não; mas não quisemos descobrir. Voltamos para onde estavam as motos, e dali voltamos por uns 15 km e pegamos a Linha 45, que cruza o Rio Branco através da “Ponte da Milene”. A partir da ponte a estrada sumiu e estávamos andando por verdadeiros carreiros de boi; mas a emoção era grande, adrenalina pura, foi muito bom esse caminho. Chegando numa fazenda, o Alexandre perguntou se ali sairíamos para N. Brasilândia, disseram que sim, então prosseguimos. Lugares de extrema beleza, paisagens fantásticas por conta do terreno acidentado. Depois de muita terra enfim saímos no asfalto na Linha 05, apenas a 8 km de N. Brasilândia. Tomamos uma água ali olhando o asfalto, e seguimos para N. Brasilândia, onde o Fábio da Rondomoto, sua família e o Gilmar Feitosa nos aguardavam para um almoço especial. Quando chegamos em sua casa, para nossa surpresa, haviam 07 motociclistas nos aguardando; foi uma surpresa incrível para nós. Ficamos muito felizes com essa homenagem dos amigos: Fábio e família, Gilmar Feitosa, João Bautz, Benício Spagnol, Maurício, Caio e Lucas; a todos vocês, o nosso eterno muito obrigado; ficamos muito honrados com essa recepção. Dali seguimos juntos para o Pesque Pague do Saroba, comer um peixe frito com arroz, pirão e salada; o trem tava bom demais! Comemos bastante, conversamos muito com todos, cantamos “parabéns” para o Alexandre que fez aniversário ontem na estrada, sem festa; comemoramos hoje então. Felicidades Alexandre, que Deus lhe conceda muitos anos de vida irmão. Dali saímos juntos pela cidade para fazermos as fotos oficiais na prefeitura; depois tiramos umas fotos de frente o escritório do nosso amigo Vieira, motociclista de N. Brasilândia, que não estava na cidade hoje; seguimos todos para a Rondomoto, ponto de venda Honda em N. Brasilândia; de meu amigo e irmão Fábio; que muito tem me ajudado em minhas viagens, sempre que pode me patrocinando alguns itens como: pneus, kit relação... Obrigado Fábio e Nádia por tudo que vocês têm feito por mim. Dali nos despedimos da turma e seguimos para o distrito de Migrantinópolis; distrito de Novo Horizonte D’Oeste; fizemos as fotos, conhecemos um pouco o local e seguimos para Novo Horizonte D’Oeste; em N. Horizonte, reencontrei amigos, batemos um papo, fizemos as fotos oficiais, as demais fotos da cidade e seguimos para Santa Luzia D’Oeste, via Rolim de Moura. Chegando a Santa Luzia, fotos, um passeio pela cidade... Depois de um tempo ali, voltamos para Rolim de Moura, onde tiramos fotos de frente às empresas que por hora patrocinam a expedição, já que outras empresas também irão patrocinar. As empresas são: Rolim Net, Frigorífico Total S/A, Grupo Godoi (Vet Clin/Academia Godoi de Jiu-Jitsu/JJ Store), Hospital e Maternidade Bom Jesus e Clínica Center Med. Logo após essas fotos de frente as empresas parceiras, encerramos com êxito total a 1ª etapa da Expedição Rondon. Juntos, eu Andarilho, Amarildo e Alexandre, seguimos para o centro tomar um açaí e repor as energias. Informados de nossa chegada, o repórter Claudinei do SBT, e seu cinegrafista, compareceram no local para uma entrevista de conclusão da etapa; já que na saída a repórter Gislaine nos havia entrevistado. Assim em grande estilo, encerramos essa etapa; que foi um sucesso absoluto; essa expedição, bem como essa etapa superou e muito minhas expectativas, está sendo uma grande realização para mim conhecer meu estado. Quero aqui agradecer aos companheiros e pilotos dessa etapa: Alexandre Batista e Amarildo Santos; pela companhia, amizade e determinação; foram dias incríveis, mas também muito cansativos. Obrigado irmãos e até a próxima etapa se Deus nos permitir. Obrigado a todos que nos ajudaram de alguma forma a realizar essa etapa; com um apoio, um almoço, uma informação... por isso a concluímos com êxito total. Agradecer também a todas as pessoas que nos receberam em suas cidades com muito carinho e grande hospitalidade. Obrigado a todos que estão nos acompanhando, e também aos nossos patrocinadores, sem eles essa expedição não seria possível; obrigado de coração a Rolim Net, Frigorífico Total S/A, Grupo Godoi (Vet Clin/Academia Godoi de Jiu-Jitsu/JJ Store), RILT Engenharia e Construções, Poconé Veículos, Canopus Motos, Hospital e Maternidade Bom Jesus e Clínica Center Med.

Total do dia: 230 km.
Entre Alta Floresta D’Oeste e Rolim de Moura, segundo a rota da Expedição Rondon 2016, 1ª Etapa.

Números da 1ª Etapa:
Integrantes: 03 pilotos
Duração: 04 dias
Quilometragem total: 844 km
574 km de terra – 68%
270 km asfalto – 32%
Cidades: 09
Distritos/Vilas: 12
Total de localidades visitadas: 21


As motos

As motos se comportaram muito bem na estrada de terra. Por não serem motos de trilha, e estarem bem pesadas com nossa bagagem, para uma estrada desse tipo, elas se saíram muito bem. Creio que o segredo aí foi termos colocado os pneus corretos e usar a calibragem adequada para cada tipo de terreno. Sem dizer da experiência e tranquilidade dos pilotos. O consumo da Sahara ficou nos 22 km/l, muito econômica, por conta da velocidade de cruzeiro que foi em média  70 km/h. Não contabilizamos nenhum problema mecânico, apenas um pezinho de descanso quebrado e um pneu furado.

Informações interessantes

A grande maioria das vilas possui mercearias, bares, internet e combustível. Não há sinal de celular na maioria delas, a comunicação é feita pela internet, via redes sociais e Wats Zap. O combustível esta barato, se comparado com outras cidades de maior porte aqui do estado, que estão no eixo da BR 364; algumas dessas localidades estão 200 km distante da BR 364, com grande parte do acesso feito por via terrestre, alguns trechos em precárias condições de tráfego para motos, imagina para um caminhão carregado de combustível. A gasolina esta variando entre R$ 3,95 e R$ 4,05 o litro. Com exceção de Rolim de Moura do Guaporé, onde o litro de gasolina é R$ 5,00. A gasolina é vendida em um barco. O hotel nessa região esta variando entre R$ 40,00 e R$ 60,00 a diária. A comida esta variando de R$ 10,00 a R$ 20,00 uma refeição tipo “prato feito”.




Caminho entre Alta floresta e N. Geasa


D. Odete, proprietária do Hotel Decolores e uma das pioneiras da cidade


Decolores era um curso da Igreja Católica. Nessa foto dos anos 70, aparece entre o círculo amarelo: Jotão, muito conhecido em Ji-Paraná nessa época; e no círculo vermelho: Izidoro, pioneiro de Alta Floresta D'Oeste, e homenageado com o nome do Distrito de Izidolândia.


Hotel Decolores


Centro de Alta Floresta D'Oeste - RO


Ruas de Alta Floresta

















Cidade muito bonita e organizada




















Prefeitura Municipal de Alta Floresta D'Oeste











Região muito bonita, entre Alta Floresta e Nova Geasa











Rio Branco

















Usina em construção nas proximidades





Região muito rica; aqui se produz energia, café, peixes, gado...











Caminhos de Rondônia





Nova Geasa


Ruas de N. Geasa





























Escola de N. Geasa


Obstáculo a frente


Tentando fazer uma ponte


Missão de reconhecimento na selva


Pelo menos temos um hotel por perto, kkkkkkkk


Pegada de anta... deu medo foi do animal que pode a estar seguindo... a onça, kkkkkkkkkkkk


Rio Branco e sua ponte estilo Indiana Jones


Avaliando a situação











Infelizmente por aqui não dá


Depois de mais de 30 km a mais, enfim... Nova Brasilândia D'Oeste


Galera nos esperando na casa do Fabio


Obrigado a todos e todas pela maravilhosa recepção e almoço


Relaxando um pouco, apreciando esse lindo lago


Amigos, quem tem é rico


Pirarucu


Pesque Pague do Saroba em N. Brasilândia; recomendo!


Amigos do peito






Nádia, esposa do Fábio; meus amigos de longa data








Passeio por N. Brasilândia


Setor 15


Essa é para os AMM's de N. Brasilândia... o chefe passou por aqui!


Foto oficial





Prefeitura








Escritório do Dr. Edson Vieira; nosso amigo, motociclista de N. B.





Nova Brasilândia D'Oeste, cidade pela qual tenho muito carinho


Rondomoto, loja do Fábio, grande amigo e parceiro de minhas aventuras





E da-lhe chuva








Loja muito bonita, moderna e organizada. Passando por N. Bras. faça uma visita


Saindo debaixo de chuva





Rumo a Migrantinópolis


O nome correto é Migrantinópolis


Migrantinópolis, distrito de Novo Horizonte D'Oeste


Ruas do distrito




















Chegando em Novo Horizonte D'Oeste











Ruas de N. Horizonte














Famosa Pamonharia do Shurek, chegada de Rolim de Moura











Rolim de Moura


Patrocinador








Patrocinador





Chegando em Santa Luzia D'Oeste


Santa Luzia D'Oeste











Praça de Santa Luzia


Cidade bonita, eu gosto





Até a próxima Sta Luzia...


Centro de Rolim de Moura


Ao centro estátua do pioneiro de Rolim de Moura: Batistão


Fechando a 1ª Etapa com chave de ouro... sucesso total!


Obrigado a vocês Alexandre e Amarildo, pela companhia e força.


Patrocinador


Patrocinador


Terminando com um açaí para repor as energias


Estava bom demais


Equipe de reportagem do SBT aqui de Rolim de Moura


Entrevista. Se você quiser assistir a essa e outras reportagens, é só digitar: SBT Rolim de Moura, no Youtube. Bem como Record Rolim de Moura também.


Falando sobre a experiência vivida nesses últimos quatro dias de aventuras e descobertas


Odômetro de saída: 72.934


Odômetro de chegada: 73.778